As inscrições do Programa Universidade Para Todos (ProUni) já estão abertas. A seleção é para aqueles que tiveram nota acima de 450 pontos no Enem e que não conseguiram vaga no começo do ano.

Nesta fase, serão oferecidas mais de 170 mil bolsas de estudos. O período de inscrição vai até o dia 29/06/2018.

Abaixo, veja os principais detalhes para a inscrição e seleção do 2º semestre.

Quais documentos preciso para me inscrever no ProUni?

Para realizar a inscrição da segunda chamada do Programa Universidade Para Todos basta ter em mãos o número de inscrição do Enem 2017 e senha cadastrada. Todavia, é importante frisar que a inscrição não poderá ser feita com números de cadastros do Enem anteriores a 2017.

Publicidade

Para quem esqueceu a senha, o site permite realizar a recuperação e o cadastro de nova senha informando o CPF.

Além disso, ficar atento ao email e telefone cadastrado é importantíssimo para o candidato, caso seja selecionado à vaga. Pois, as instituições participantes costumam entrar em contato com o interessado por meio dessas plataformas de comunicação.

Quantas bolsas são ofertadas na segunda chamada 2018?

De acordo com o Ministério da Educação e Cultura (MEC), ao todo são ofertadas 174.289 bolsas de estudos parciais e totais destinadas ao ensino superior.

Publicidade

Os candidatos podem realizar a pesquisa de vagas no próprio site do programa.

Publicidade

Confira também, a lista de cursos oferecidos pelo Pronatec.

Onde fazer a inscrição para a segunda chamada do ProUni?

As inscrições para o ProUni começam na terça-feira (26) e vão até a próxima sexta-feira (29). Os candidatos devem realizar todo o processo através do site do programa.  A inscrição poderá ser feito no site do ProUni Aluno , do MEC.

Cabe destacar que devido alta quantidade de acessos o carregamento da página pode ficar lento. No entanto, se carregada novamente, a página voltará ao normal e mostrará normalmente as informações do cadastro.

Veja os cursos do Sisutec 2018.

Programa Universidade Para Todos – Principais detalhes

Ao acessar o site realizar a inscrição, o interessado a uma bolsa de estudos deve escolher, em ordem de preferência, no máximo duas opções de instituição, turno e curso entre as bolsas disponíveis, de acordo com o perfil.

Cabe destacar que o candidato que possuir deficiência ou que se autodeclarar indígena, pardo ou preto pode escolher concorrer a bolsas designadas a políticas de ações afirmativas.

As opções de curso podem ser alteradas durante o período de inscrição. No mais, apenas a última inscrição será validada, não podendo mais ser alterada.

O Programa Universidade Para Todos calcula a nota de corte de cada curso, uma vez que os pré-selecionados possuem a menor nota.

O cálculo é feito de acordo com o número de bolsas disponíveis e na quantia total de candidatos inscritos no curso selecionado e por modalidade de concorrência.

Quem pode se inscrever no ProUNI?

Para os interessados em se inscrever na segunda chamada é preciso ter marcado presença na última edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e ainda ter obtido a nota mínima de 450 pontos e não ter zerado na redação do exame.

Entretanto, o candidato também precisa atender os seguintes requisitos:

  • Ter estudado e completado o ensino médio em escola pública;
  • Cursado o ensino médio completo em escola privada como bolsista integral;
  • Ter estudado o ensino médio em escola pública e escola privada como bolsista integral, de maneira parcial;
  • Possuir alguma deficiência;
  • Lecionar em escola da rede pública.

No entanto, para bolsas integrais, o candidato precisa comprovar renda familiar de no máximo um salário mínimo e meio. Bem como, para concorrer às bolsas parciais (50%), a família do candidato deve receber no máximo até três salários mínimos e meio por integrante.

Cronograma  – Programa Universidade Para Todos

[su_table]

Período Cronograma
26/06 a 29/06 Período de inscrição
02/07 Primeira Chamada
02/07 a 10/07 Comprovação das informações da primeira chamada
16/07 Segunda chamada
16/07 a 23/07 Comprovação das informações da segunda chamada
30/07 e 31/07 Prazo para mostrar interesse em participar da lista de espera
03/08 a 06/08 Comprovação e divulgação de informações dos candidatos participantes da lista de espera

[/su_table]

Como funciona o esquema de bolsas?

Em 2004, o ProUni foi desenvolvido pelo Ministério da Educação e lançado pelo Governo Federal.

O principal objetivo do programa é oferecer bolsas de estudos, tanto integrais, quanto parciais.  Estas, para estudantes que não possuem diploma de cursos de graduação e que desejam ingressar em instituições particulares de ensino superior.

Entretanto, visando concorrer a uma bolsa de estudos por meio do programa o candidato precisa participar do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e tirar nota mínima de 450, além de não zerar na redação.

Geralmente, as bolsas são ofertadas no começo e meio de ano. Por certo, se aprovado em alguma das vagas, o candidato já começa sua jornada como universitário no mesmo semestre.

Além disso, para concorrer às bolsas de estudos integrais, o interessado precisa comprovar renda familiar bruta mensal, que deve ser de um salário e mínimo e meio por pessoa. Já bolsas parciais, a renda mensal bruta da família deve ser no máximo três salários mínimos e meio por integrante.

No entanto, o candidato também precisa ter estudado o ensino médio completo em escola pública. Ou ainda, em instituições privadas, mas como bolsista integral. Além disso, se o interessado estudou de forma parcial nas duas redes de ensino, também pode concorrer às bolsas.

É preciso fazer vestibular para concorrer a uma bolsa do ProUni?

O interessado a concorrer a uma bolsa não precisa realizar o vestibular e nem estar matriculado na instituição onde pretende estudar.

Todavia, as instituições de ensino participantes do programa estão permitidas a realizar processos seletivos específicos à aprovação do candidato, sem cobranças de taxas. No mais, essa e qualquer informação será dada ao candidato no ato da inscrição.

Se preferir, veja sobre o Pronatec 2018.

Avalie